Sitramico | 8 de março | Dia internacional da mulher
SITRAMICO - RJ
Sindicato dos Trabalhadores no Comercio de Minérios
e Derivados de Petróleo do Estado do Rio de Janeiro.
Centro (21)3231-2700   Duque de Caxias (21)2671-1423    E-mail: faleconosco@sitramico-rj.org.br
domingo, 08/03/2020 - 13:05

8 de março | Dia internacional da mulher

É muito provável que a companhia que você trabalhe tenha feito homenagens às mulheres pela data de hoje. Dão flores, fazem campanhas com empresas contratadas, mas a pergunta que fica: será que a empresa realmente valoriza suas funcionárias? Acreditamos que, tendo em vista a quantidade de denuncias de assédio recebidas pelo SITRAMICO-RJ nos últimos tempos, não.

Nesse sentido, a nossa proposta para comemoração da data é que as companhias façam uma autocrítica e respondam alguns tópicos: Quantas mulheres estão em cargos de chefia? Há recorrência de problemas como assédio sexual e moral contra mulheres? Como a empresa trata esses assuntos?

Em muitos casos, as companhias celebram o dia 8 de março, mas não mudam a sua violenta estrutura trabalhista, que, muitas vezes, permite situações de assédio livremente. A questão de gênero deve ser pensada em suas particularidades.

Pra quem usa Facebook, Twitter ou qualquer outra rede social, o debate sobre os direitos e a luta pela igualdade de gênero não são coisas novas. Apesar de muitos ainda classificarem estas formas de enfrentamento como “vitimismo” ou puro “mimimi”,  os números provam que  há muitas discrepâncias quando o assunto é a diferença de gênero.

Quem nunca ouviu algum chefe fazendo uma piada infeliz sobre a remuneração das mulheres alegando que o fato de engravidarem  ou até menstruarem justifica menores salários?

  • Mesmo tendo maior escolaridade, de forma geral mulheres recebem 25% menos que homens exercendo o mesmo cargo.
  • São as maiores vitimas dos casos de violência física ou psicológica e assédio, seja ele sexual ou moral.

Sendo assim, o combate passa pela identificação das formas de violência e pelo amplo diálogo com a sociedade. Listamos aqui alguns vídeos para ajudar a entender as agendas e lutas. Veja, converse, debata.

“Ninguém nasce mulher: torna-se mulher”, Simone de Beauvoir

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *