Sitramico | COVID-19 | Governo põe trabalhadores em risco ao defender o retorno ao ambiente de trabalho
SITRAMICO - RJ
Sindicato dos Trabalhadores no Comercio de Minérios
e Derivados de Petróleo do Estado do Rio de Janeiro.
Centro (21)3231-2700   Duque de Caxias (21)2671-1423    E-mail: faleconosco@sitramico-rj.org.br
quarta-feira, 25/03/2020 - 15:52

COVID-19 | Governo põe trabalhadores em risco ao defender o retorno ao ambiente de trabalho

Com informações da Agência Brasil e portal G1| Na última terça-feira, 24/03, o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, fez um pronunciamento em rede nacional no qual estimulava o retorno ao trabalho e ambientes compartilhados pela população. Na contramão das recomendações, Bolsonaro minimizou os impactos do vírus classificando-o como uma “gripezinha” e apresentando como grupo de risco apenas maiores de 60 anos de idade, quando, na verdade, o COVID-19 já vitimou fatalmente pessoas de diferentes faixas etárias em diversos países.  Apesar de parecer um pronunciamento isolado, a fala de Bolsonaro acontece na sequencia de alguns fatos relevantes. O primeiro deles foi a postagem de um vídeo por  Junior Durski, dono da rede de restaurantes Madero em seu instagram na qual o empresário criticou as ações de contingência adotadas, como a liberação de 30 bilhões em emendas parlamentares, por exemplo. Durski afirmou que o país não pode parar “por cinco ou sete mil mortes” e seguiu “pior é o que já acontece no país”. O empresário afirmou que os danos econômicos seriam maiores do que as mortes causadas pelo vírus.

Outro caso muito importante foi a divulgação da Medida Provisória nº 927/2020, publicada no domingo, 23/3, que em seu texto original permitia a suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses sem remuneração para cursos e reciclagens oferecidos pelas empresas enquanto durasse a pandemia. O texto foi amplamente criticado pelo congresso e seguido pela proposta de alteração por parte do presidente.  Destacamos que o grupo de risco não é composto apenas por idosos. De acordo com informações da agência de notícias do próprio governo, EBC, em matéria divulgada também no dia 24, além de pessoas acima de 60 anos, o grupo de risco também compreende asmáticos e fumantes, impactados pela perda de capacidade pulmonar, e de forma mais pesada e até letal diabéticos, hipertensos e aqueles com doenças cardíacas.  De acordo com informações do Portal G1, até a manhã da última terça-feira, foram registrados 46 óbitos e 2.201 casos em diferentes faixas etárias.

Nossa opinião: Há um impacto econômico e na vida dos trabalhadores. Entretanto, os constantes cortes na saúde ocorridos nos últimos anos e a sub-remuneração proposta pelas reformas apresentadas pelo empresariado e conduzidas pelo governo deixam o trabalhador numa posição muito mais difícil e vulnerável. Uma morte dentro de uma família tem efeito devastador tanto financeira quanto emocional, imagine ‘5 ou 7 mil’, como afirmado pelo presidente da Madero. Por isso, o SITRAMICO-RJ mantém seu posicionamento em torno da necessidade de manutenção das contingências.  O retorno ao trabalho deve ser acompanhado ao direito constitucional à vida por meio de políticas públicas efetivas de combate à pandemia. Isso não ocorre ao fingir que o problema não existe e sim com o mapeamento sério de ações contingenciais e da redução dos riscos de contágio  no ambiente de trabalho. Cabe destacar que o Sindicato continua suas contingências:

  • Atendimento pelos celulares 21 97564-6104 e 21 99457-9131 durante o horário comercial. Estes números recebem chamadas apenas via Whatsapp.
  • Atendimento Jurídico nos dias e horários dos plantões pelo número 21 99905-6602 recebe ligações e chamadas via Whatsapp.
  • Fechamento das unidades do SITRAMICO-RJ do Centro e Duque de Caxias durante este período.
Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *